quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Consequência

Tanto que bate,
que bate, que bate
A água na pedra
que fura, perfura
Como tua palavra
que dita, escrita
Meu coração:
pálpito em fúria.








(Voltando ao meu estado "feliz"...)

3 comentários:

  1. Teu blog é um deleite, Júlia!
    Vir aqui é tão bom quanto escrever um poema!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. adorei, sempre adoro seus textinhos *-*

    ResponderExcluir