domingo, 17 de maio de 2009

Coração ego ísta

Estou em uma fase que sinto necessidade de compartilhar o que sinto com alguém. Ou o que eu não sinto, o pior e um dos motivos da necessidade do desabafo. Sinto falta de umas coisas que pensei não fazerem... sinto um vazio imenso e me arrependo de tê-las deixado escapar. Vejo tudo por um ângulo que costumo ver meu passado social, erro por imaturiade ou incompetência de saber lidar com pessoas de difícil entendimento, mas que valiam a pena serem guardadas e trazidas comigo. No entanto, ando percebendo que quem possui um nível de difícil entendimento terrível era eu, sou eu e sempre será eu. Descrevo-me assim: auto-DESentendimento. Eu me conheço, mas não consigo nunca compreender-me; o porquê de minhas atitudes. Burras, sim. Confesso! Eu luto contra minha cabeça, mas ela quase sempre vence meu coração e depois este sente a perda e a cabeça também. Mesmo eu sabendo que estou pensando o que não devo e que vou me arrepender depois de fazê-lo, é inevitável, viver assim me deixa confusa e de uma maneira me agoniza, está sendo impossível. Queria também poder me apaixonar, parece estranho, mas não consigo. Acho que nunca pude provar de tal encanto... mas isso eu, por enquanto, relevo, já que uns dizem que ainda sou nova e vou achar alguém. Mas tenho meo de que esse dia já tenha chegado. Então procuro ser otimista, mas nunca fugir do real.
Começo do meu desabafo feito, me sinto um pouco aliviada. Não me sentiria muito bem dizendo isso à alguém próximo e com essas palavras, certamente iriam me julgar outra vez. Então uso aqui para dizer-lhes meu descontentamento. Imagino que deve agora passar pela sua cabeça que sou uma tola, e deve estar insatisfeito por ler todo esse texto digamos que deprimente, mas não seja tão EGOísta. Até porque logo no começo deixei claro sobre o que se tratava. Obrigada.
"eu quero a sorte de um amor tranquilo, com sabor de fruta mordida."


3 comentários:

  1. Ok, a vida não nos deu a opção de voltar o tempo. Isso é duro, já que nunca sabemos como entenderemos, no futuro, as ações de agora. Coisa difícil esse negócio.

    ResponderExcluir
  2. Eu vejo um pouco de mim em você, literalmente. Isso tudo que acontece faz a gente nos perguntar “quem sou eu?”, a gente fica perdido dentro de nós mesmos, uma barreira nos impedi de darmos um passo à frente. É como se um conflito ocorre-se dentro de nós, nós lutando com nós mesmos.
    Você acha difícil lidar com pessoas? Eu também. Mas eu não me culpo totalmente por isso. As pessoas também têm uma parcela de culpa nisso! Dizem que é difícil agradar gregos e troianos.
    Se as coisas fossem do jeito que queremos que sejam, pena que não são!
    Gostei do post, me identifiquei com ele.
    Um forte abraço

    ResponderExcluir
  3. Acho que esse post é um bom inicio.

    ResponderExcluir